Início / CKIB / PRESIDENTE

PRESIDENTE

PROF. FERNANDO R. ROCHA DOS SANTOS

Presidente (1997 / 2000 – 2001 / 2004 – 2005 / 2008 – 2009 / 2012 – 2013/2017 )

Faixa Preta 8º DAN – Shotokan / JKA / CKIB

CREF: 000183-G/SE – MECLP 0961/SE

História do Presidente

Iniciei na prática do Karatê-Dô com 19 anos de idade, em julho de 1968, quando na oportunidade fazia parte dos quadros do Glorioso Exército Brasileiro, na cidade de Feira de Santana-Ba.

Inicialmente, treinava com um grupo de amigos que era comandado pelo jovem Dalmar Caribé de Castro, então faixa roxa. Em seguida, com o avanço dos treinamentos fui obrigado a deslocar-me duas vezes por semana para a cidade de Salvador, para treinar na ASKABA – Associação de Karatê da Bahia, que era comandada pelo saudoso e estimado Mestre Denílson Caribe de Castro (1940/1985) hoje, patrono do Karatê brasileiro.Cheguei a fazer parte da seleção baiana que disputou o IX campeonato brasileiro em São Paulo, em 1977. (A seleção teve a seguinte composição: Delegado: Cel. Antonio Bião Luna; Técnico – mestre Y. Machida; Árbitro: Denílson Caribe de Castro; atletas: Fernando Rocha, Eládio, Djalma Caribe, José Mendes, Dorival Caribe, Sérgio Matos e Almir Aleluia).

Em 1974, conquistei a tão sonhada faixa preta. Em 1977, fui morar em Aracaju, capital do Estado de Sergipe, onde estou até hoje. Comecei um trabalho pioneiro na divulgação do Karatê Shotokan e fundamos a ASKASE – Associação de Karatê de Sergipe, que era supervisionada pelos Mestres Caribé e Machida. O nosso trabalho era voltado não só para a parte técnica competitiva, como também, para o lado educacional. Personalidades da sociedade sergipana passaram pelos nossos ensinamentos, a exemplo de desembargadores, juízes, políticos, professores, médicos, engenheiros, etc.

Por não existir na época federação local, a ASKASE era filiada, provisoriamente e diretamente na CBP – Confederação Brasileira de Pugilismo, e em 1987, fundamos a FSK – Federação Sergipana de Karatê. No mesmo ano tivemos participação direta na fundação da CBK, desde a elaboração do seu Estatuto quanto na fundação propriamente dita.  Participamos de todos os zonais e campeonatos brasileiros até 1992, chegando a ser Assessor de Arbitragem da Confederação. Mas, por diversas razões no final do mesmo ano, solicitei afastamento da mesma, indo integrar o grupo que estava surgindo denominado Karatê Interestilos.

Fernando R. Rocha dos Santos